DCSIMG
Skip Global Navigation to Main Content
Textos & Transcrições

Presidente Obama fala sobre o fim da guerra no Afeganistão

15 de janeiro de 2013

Após uma reunião com o presidente afegão Hamid Karzai no dia 11 de janeiro, o presidente Obama aproveitou seu pronunciamento semanal para falar ao povo americano sobre como os Estados Unidos encerrarão a guerra no Afeganistão e como o objetivo de garantir que a Al Qaeda nunca volte a usar o Afeganistão como base para o lançamento de ataques contra os Estados Unidos está dentro do alcance.

É possível assistir ao pronunciamento do presidente no site da Casa Branca.

Pronunciamento do presidente Barack Obama
Pronunciamento semanal
Casa Branca
12 de janeiro de 2013

Pronunciamento semanal: O fim da guerra no Afeganistão e a reconstrução dos Estados Unidos

Olá a todos. Nesta semana, eu recebi o presidente Hamid Karzai na Casa Branca para falarmos sobre o futuro do Afeganistão. E hoje quero falar a vocês sobre como terminaremos esta guerra, traremos nossas tropas para casa e daremos continuidade ao trabalho de reconstruir os Estados Unidos.

Ao longo dos últimos quatro anos, graças a nossos bravos homens e mulheres de farda, desferimos golpes devastadores contra a Al Qaeda. Forçamos os talibãs a saírem de suas fortalezas. E nosso principal objetivo – o motivo que nos levou à guerra – agora está a nosso alcance: garantir que a Al Qaeda nunca mais volte a usar o Afeganistão para lançar ataques contra os Estados Unidos.

Os 33 mil soldados adicionais que eu enviei ao Afeganistão serviram com honra, cumpriram sua missão e – conforme o prometido – voltaram para casa no semestre passado. Nesta semana, concordamos que, neste semestre, as forças afegãs assumirão a liderança da segurança no país inteiro e nossas tropas passarão a desempenhar um papel de suporte. Nos próximos meses, anunciarei a próxima fase da nossa retirada. E até o fim do ano que vem a guerra dos Estados Unidos no Afeganistão terá terminado.

Este progresso foi possível somente graças aos sacrifícios heroicos de nossas tropas e diplomatas, além dos soldados de diversos outros países. Mais de meio milhão de americanos – militares e civis – serviram no Afeganistão. Milhares foram feridos. Mais de 2 mil sacrificaram suas vidas.

Esta continua sendo uma missão muito difícil. O trabalho que temos pela frente não será fácil. Nossas forças ainda enfrentam perigos. Mas não se enganem: nosso caminho é claro e estamos seguindo em frente. Porque passada mais de uma década de guerra, a nação que precisamos reconstruir é a nossa.

Neste processo, precisamos cuidar de nossas tropas e dos veteranos que lutaram em nosso nome. Precisamos fazer com que nossa economia cresça e nossas dívidas diminuam. Precisamos criar novos empregos e aumentar a renda das famílias. Precisamos consertar nossa infraestrutura e nosso sistema de imigração. Precisamos proteger nosso planeta dos efeitos destrutivos das mudanças climáticas – e precisamos proteger nossas crianças dos horrores causados pela violência das armas.

Essas serão, também, missões difíceis para os Estados Unidos. Mas elas devem ser cumpridas. E se pudermos invocar uma fração da determinação de nossos homens e mulheres de farda, conseguiremos cumpri-las. E eu pretendo trabalhar tão duro quanto possível para garantir que as cumpriremos.

Obrigado.